Publicidade
Após ser demitido e gravar reclamação, sergipano é morto a facadas no Maranhão
09/02/2024 19:32 em Policial

Apesar da suspeita de motivação, a Polícia Civil disse que ainda não tem elementos que liguem a demissão de José com o crime

 

Por Saymon Lima

 

Um homem foi assassinado na madrugada desta quinta-feira (07) próximo a um posto de combustível, em Balsas, no Maranhão. Testemunhas relataram que dias atrás ele foi demitido e gravou um vídeo reclamando da decisão, o que levaria a motivação do crime. No entanto, a princípio, não tem elementos, ainda, que concretizem a hipótese. 

 

Familiares relataram que a vítima, identificada como José Fábio Pereira Domingos, de 32 anos, natural de Sergipe, saiu do Estado após aceitar uma oferta de emprego em uma fazenda, onde trabalharia na área de serviços gerais na empresa SLC Agrícola, que pertence ao Grupo SLC

 

Em Tasso Fragoso, José contou em um vídeo que ainda não tinha feito dois meses de contratado quando recebeu a ordem de operar uma empilhadeira e limpar o pátio de uma algodoeira. Nesse dia, ele diz que, acidentalmente, bateu em uma máquina de imprensadora de fardos de algodão, o que motivou sua demissão por justa causa.

 

"Me expulsaram da empresa sem direito a nada. Queriam que eu assinasse uma justa causa, eu falei que não assinava. Eles tinham que pagar ao menos minha passagem de volta e não estão pagando. Os colegas meus que estão fazendo uma vaquinha para eu ir embora", declarou José, no vídeo.

 

A principio, não há índicios que levam a hipótese dos familaires 

Pouco tempo depois, José Domingos foi assassinado e a suspeita dos familiares é que o crime tenha relação com as reclamações que ele fez no vídeo, após sua demissão. Ele foi socorrido pelo SAMU - Serviço de Atendimento Móvel de Urgência e levado a um hospital, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu.

 

"O José era um menino de ouro e tinha um filho de cinco anos. A cidade [Poço Redondo] está de luto. A família desconfia da empresa. Temos que falar a verdade, né?", afirmou Aderaldo Rodrigues, primo de José Fábio.

 

Apesar da suspeita de motivação, a Polícia Civil disse que ainda não tem elementos que liguem a demissão de José com o crime. "Aparentemente, não tem nenhuma relação com o vídeo que foi gravado. Onde ele morreu é um local de usuários de drogas e provavelmente esse crime tem a ver com a venda de drogas. Inicialmente, não vemos relação com o emprego na fazenda", declarou o delegado Fagno.

 

Em contrapartida, a empresa SLC Agrícola afirmou que lamenta a morte de José Fábio e negou qualquer relação de seu assassinato com o período em que trabalhou na empresa. Além disso,  declarou que teria pago os dias devidos a ele.

 

"A SLC Agrícola lamenta o falecimento de seu ex-funcionário José Fábio Pereira Domingos. A companhia tomou conhecimento sobre o caso na manhã desta quinta-feira (08) e reitera que Domingos foi agredido fora das instalações da SLC, sendo que o profissional já não fazia parte do quadro de funcionários da empresa. A companhia reitera que o desligamento do ex-funcionário ocorreu legalmente, com os devidos pagamentos feitos corretamente, respeitando as normas trabalhistas vigentes e que sua passagem pela empresa foi pelo período de 60 dias, na função de safrista, com atuação na Fazenda Parnaíba, localizada em Tasso Fragoso (MA)", diz a nota.

COMENTÁRIOS